Por que ir para Malta

Um país inesquecível para sua bucket list

Malta_viagem sem frescura

Sliema com vista para Valeta: arquivo

Malta é daqueles lugares que quando você vê as primeiras fotos, é instantâneo o pensamento: “eu preciso conhecer”. Dono de paisagens paradisíacas e uma história de mais de 7.000 anos, tem em sua cultura a riquíssima influência de um país que já foi governado por romanos, árabes, espanhóis, franceses, ingleses e só na década de 60 ganhou sua independência. Dá para imaginar o que essa mistura, diversificou e trouxe para a cultura do país. País? Sim, um país que é uma ilha ao sul da Itália, um dos menores países europeus. Toda essa cultura esta presente nas milhares de igrejas, nas construções em ocre e no maltês que é a língua oficial do país, com origem no árabe, italiano e inglês.

Mas por que Malta? Malta é um país que se fala inglês, tem praias com o mar mediterrâneo no tom da água azul turquesa lindíssima já vistos em filmes, que lembram o cenário grego ou italiano, só que mais barato, que é disso que a gente gosta. Além de ser o queridinho dos europeus para a vida noturna e férias. Ficou curioso? Então vou contar um pouco da minha experiência e coisas que podem agregar para você planejar sua viagem.

Seja de passagem na sua Eurotrip, férias ou intercâmbio, Malta tem cenários que certamente todo mundo deveria visitar um dia.  Intercâmbio foi a minha experiência,  e é um destino cada vez mais procurado para esse fim, pois possui várias escolas especializadas e de maior custo benefício. Seja devido aos baixos custos, a excelente localidade para viajar pela a Europa de forma barata, as belezas do país, ou todas essas razões juntas, todo mundo precisa conhecer!

O intercâmbio

Encontre formas para o seu planejamento médio ou a longo prazo para começar a viajar! Eu optei no meu planejamento por um intercâmbio de um mês durante as férias do trabalho para aperfeiçoar o inglês e também relaxar. Estava procurando há uns 5 meses passagens e o pacote, a compra dos dois acabou coincidindo no black Friday do ano passado. Por isso, quanto mais tempo pesquisar, mas saberá reconhecer uma boa promoção, foi isso que aconteceu comigo. Eu paguei R$ 3.000 em um mês de  curso de inglês, com  acomodação e material didático, parcelado. A agência que sempre indico e a qual fiz os dois intercâmbios, foi a Descubra o Mundo, que sempre foram ótimos e baratos :).

Passagem aérea

A passagens eu comprei lá pela madrugada, mas já estava rastreando pelo Google Flight  a uns 5 meses também, origem de São Paulo para Malta com stop over em Paris pela Air France no preço de R$ 2.4000, parcelado. Gosto do Google Flight, por que ele te dá um calendário da variação dos preços assim como alertas nas reduções, mas é sempre bom ter mais alguns buscadores por ali, Kayak, Skyscanner, etc, para se certificar que você terá o melhor preço. O  stop over é quando sua conexão é comprada separada (opção multitrechos) ou você tem uma conexão em outro país que te dá tempo para conhecer um ou mais países/cidades. Vi Stop Over para Malta em Barcelona, Porto, Amsterdã, Roma com preços parecidos. Minha dica é que um voo direto te permite conhecer uma cidade sem precisar se preocupar com as bagagens, já em voos separados, se a passagem para Malta ou para qualquer outro destino, com alguma low cost, tem a preocupação com a bagagem. Nessas companhias os preços são muito baixos, limitado a bagagem de mão. Então a escolha deve levar em consideração o destino, o tempo da sua viagem e quanto de bagagem você precisa levar. Claro que você pode despachar nas low cost também, mas é mais caro e acaba não valendo a pena, por isso fica a dica!

Dica:  Já aproveitando se for usar as low cost para conhecer a Europa ou no seu stop over, pense em uma mochila, mala de mão ou mochilão dentro dos padrões. E lembre dos padrões internacionais de frascos até 100 ml para não perder seu perfume, creme ou qualquer outra coisa fora dos padrões que ficará no aeroporto ou precisará ser despachado($$).

Você pode aproveitar para conhecer vários lugares na Europa antes, depois ou durante a sua viagem em Malta. Eu conheci Paris no stop over, Barcelona a 2 h de voo e € 42,00, Roma a 1 h de voo e € 50,00. E se tivesse mais tempo teria conhecido outros países ou cidades, como outros intercambistas que foram para Holanda, Alemanha, Grécia, Suíça encontrando preços parecidos ou mais baratos. Minha dica é tentar planejar estas viagens com antecedência de madrugada pela Ryan Air, querida ❤ low cost que comentei antes. Você pode por exemplo, colocar de Malta para qualquer lugar e ser feliz! Eu fui! :).

Transporte

Apesar de Malta ser um país pequeno, o transporte público é bem demorado. O jeito mais barato e fácil de se locomover é a pé, bike e ônibus, que é bem ruim na minha opinião. Como assim bem ruim? Vou explicar: Você está em Paceviile, região famosa pelos atrações e vida noturna, e você vai a Blue Groto, um dos passeios obrigatórios pelo país ao Sul, você precisa pegar um ônibus até o aeroporto, mais ao centro da ilha, e nós levamos 2 h sendo que de carro seriam 30 minutos. Ai você tinha que esperar o único outro ônibus que iria para lá e que demorou mais 1 hora até chegar nesse ponto, e mais 1 hora até o lugar. Só para ilustrar, não consegui ir da primeira vez, devido ao horário para poder ver as grutas de barco, de tanta demora dos ônibus.

blue groto maps

Google Maps trajeto de ônibus Blue Groto

Mas não dava para alugar carro ou pegar um Uber? Não tinha Uber, tinha Cabify, que era mais ou menos € 30 nesse trecho do aeroporto até lá, ou seja, quase a viagem para a Barcelona de avião. Claro que dá para alugar carro ou pegar outros transportes, excursões, dividir com os coleguinhas, porém meu modelo de viagem é economizar ao máximo para viajar mais, e esse era o mais econômico, acredite. Então, fui outra vez de ônibus mais cedo, a € 1,50 na passagem livre por 2 horas com qualquer ônibus, houve demora e algumas mudanças de percurso na volta, mas no final deu tudo certo e valeu a pena. E quando você está em uma viagem como essas, esse tempo pode ser destinado para autorreflexão, leitura, novas amizades ou apreciar a vista que é de tirar o fôlego. Os ônibus tem ar condicionado e principalmente nesses passeios mais afastados, não são lotados.

IMG_0129.JPG

Vista do ônibus em Malta: Arquivo

Dica:  Existem ônibus que vão parando e outros que vão direto para terminais de conexão, esses são um pouco mais caro mas valem a pena. Você pode usar o ônibus até 2 horas pelo mesmo preço de passagem. Além disso, tem uns cartões ilimitados, que você compra por dia ou mensais que valem a pena a economia, dá uma checada nesse site , talvez possa economizar ainda mais com essa opção. Eu comprei mais para o final da viagem e valeu super a pena, pois dei uma intensificada nos passeios sem a preocupação de ter que comprar mais passagens quando as 2 h não eram o suficiente, além das tarifa ser a mesma para o ônibus com paradas e direto. O aplicativo que uso é o Google Maps, é muito bom para trajetos e os horários funcionavam quase em tempo real.

Outros gastos

Para você economizar mais a melhor opção é comprando e preparando sua própria comida. Tem bastante variedade de legumes e vegetais a um preço bem acessível, então não tem desculpa para comer mal. Vamos aos preços, € 1,60 uma dúzia de ovos, € 1,5 uma lata de coca cola. € 2 uma pack de 6 garrafas de água filtrada. € 2,50 500 g de café nescafé,  € 3,50 300 g de peito de frango. Pessoal, só para ter uma noção que é barato mesmo. Massas também são baratinhas e as carnes bovinas são mais caras, € 5 200g. Agora para comer fora, você tem opções baratinhas: € 1 uma fatia bem servida de pizza, €0,80 um pastizzi, comida típica do país que parece um folheado e pode ser de queijo, frango ou ervilhas, € 8 um combo do Hugo’s Hambúrguer, € 5 combo MC Donald’s, € 6 um shawarma, € 5 a € 10  um prato em um restaurante mais completo de um peixe ou massa. Pessoal essa é mais uma média dos preços que eu encontrei mas claro que pode haver alteração dos lugares que você frequenta e também de quando forem.

Dica:  A água de Malta da torneira não dá para beber, você precisa tomar água filtrada. Não encontrei bebedouros nas escolas e nos demais lugares, como aqui. A água mais barata é destilada e não tem nenhum mineral, então precisa intercalar com a água mineral que é mais cara mas nosso organismo precisa, ainda mais no verão que é muito quente.

Outro item obrigatório são os adaptadores, quando cheguei paguei em torno de € 3,50 no adaptador que a minha dica é comprar lá mesmo, para não ter o risco de falhar. Ou investir em um universal que pode ser usado para esse ou qualquer país. Eu levei uma extensão que ajuda no caso de ter uma tomada e diversos utensílios. E se tiver utensílios com voltagem 220 v ou bivolts podem ser usados normalmente em Malta.

Roteiro Obrigatório

Em Malta você precisa conhecer Comino, Dingli Cliffs, Mdina, Popeye Village, St Peter’s Pool, Blue Groto, Café Del Mar, Paradise Bay, Għajn Tuffieħa,  Valeta, Sliema, St Julians, Paceviile, Bugibba, Marsaxlokk, Gruta Calipso, Gozo.  Ufa, tem muita coisa para ver. Ai você pensa, olhando o mapa, posso otimizar: ” vou visitar Popeye Village e Café Del Mar que é perto em uma manhã”. O que de carro seria 20 min, sem trânsito, se transforma em 1 hora de ônibus com sorte dos horários baterem. Não acreditou em mim? Checa no Google Maps.

mapa malta_viagem sem frescura

Google Maps Malta

 Comino

Comino é uma ilha de Malta entre Malta e Gozo e com certeza precisa de um dia pelo menos de visitação, para aproveitar essa piscina do mediterrâneo, Blue Lagoon. Na foto também pode ser visto a pequena ilha de Comineto, há grutas e pequenas piscinas naturais, as ilhas podem ser atravessadas pelo mar a pé, dependendo do horário, ou a nado. Gente a água é transparente mesmo, foto sem nenhum filtro.

DCIM100GOPRO

Próximo onde chegam os barcos há várias opções para comer, beber, a um preço razoável, banheiros e até lockers. Há o ferry que sai de Cirkewwa Ferry Terminal, ao extremo norte da ilha de Malta. No período que eu fui, as saídas eram a partir das 10 h com volta até às 17h30, durante todo o dia e em torno de € 6. Há vários passeios particulares que levam até lá, a minha dica é não comprar Gozo e Comino no mesmo dia, como geralmente oferecem. Comino é lindo e merece que você explore a pequena ilha e aproveite. Diferente dos demais passeios aqui eu recomendo os passeios particulares. Eu paguei € 20 em uma lancha que fechei com um guia em St Julians. Levou apenas 20 minutos de barco de St Julians até a ilha com muita emoção, musica alta e em um passeio que valeu a pena por si só, em quase meio país. De ônibus mais ferry eu levaria  mais de 3 h, além disso, teve a excursão pelas grutas em Comino incluído nesse preço. Então achei que valeu a pena.

Dingli Cliffs e Mdina

Sabe aquela cena de filme que você nem imagina viver? É aqui, um cenário maravilhoso e essa trip foi uma das mais especiais. Depois da aula, eu pesquisei o melhor pôr do sol de Malta e acabei indo parar lá, sem nenhuma indicação de amigos ou planejamento, apenas acreditando que seria um passeio diferente para encontrar o novo depois de um dia, dito normal. O pôr do sol lá é incrível, tem um pessoal correndo por ali (tem gente que mora ali, mora!), restaurante com essa vista e existem esportes de quadriciclo e tirolesa, que são feitos por agências fechadas em St Julians, anteriormente. Para chegar lá eu fui para Valeta, capital e maior cidade de Malta e central de ônibus com mais conexões, e após para Mdina, cidade medieval murada muito bonita. Há vários restaurantes lá a um preço de € 5 mais ou menos, o prato de massa ou pizza, em uma estrutura excelente com vista para toda cidade.

IMG_0131IMG_0142

Dica:  O pôr do Sol de Malta é mais tarde, mais ou menos 21h em Maio/Junho. Ou seja, pode aproveitar muito o dia. Até início de maio ainda é frio e a noite o vento castiga, em Junho já começa o calor bem forte que vai até o inverno. Agosto é o mês onde o calor é mais intenso. 

Popeye Village

Popeye Village foi criada como cidade cinematográfica para o filme do Popeye e a cidade é um museu para visitação a € 10. Eu não entrei no museu, tem restaurante por ali e esportes aquáticos. A maioria das pessoas que eu conheci, vai ali em cima e tira fotos e voltam. A minha dica é pegar o lado esquerdo uma estradinha que leva até o mar, onde você pode pular na água cristalina, há grutas e pessoas mergulhando, “de grátis”.

Café del Mar e Bugibba

Café del Mar é um restaurante balada que abre no verão, aos domingos conta com musica eletrônica e agito. Mas duranteIMG_0140 a semana funciona como restaurante, sorveteria e você pode aproveitar essa piscina com borda infinita sem custo, (sim não paga para entrar “nisso tudo”). O restaurante não é caro e a comida é muito gostosa, em torno de € 8 a € 10 um prato de massa ou risoto. Eu tive dificuldades para localizar a entrada, pensei que estava fechado pois a entrada é meio confusa para baixo, e vi que outras pessoas tiveram a mesma dificuldade. Fica ao lado direito do aquário nacional de Malta.

IMG_8069IMG_0124

Bugibba é a cidade que passei para ir até o Café Del Mar, igualmente charmosa tem várias opções de restaurantes, bares e hotéis e a minha impressão caminhando por lá é que são mais turistas europeus, casais e famílias fugindo do agito de St Julians e Paceville, lugares mais procurados pelos intercambistas.

IMG_8989

Tem tantos lugares para conhecer em Malta, e de repente você sente que o extraordinário vira rotina, não é a toa que ele é cenário e alocações para vários filmes como Lagoa Azul, Game Of Thrones, O Conde de Monte Cristo. A impressão que dá é estar dentro de um filme.

IMG_6090

Għajn Tuffieħa (Riviera Beach): Arquivo

DCIM100GOPRO

Paradise Bay: Arquivo

IMG_8158

Termas romadas em Sliema: arquivo

IMG_0148

Vida Noturna em Paceville, o lugar para bares e baladas: Arquivo

IMG_0146

St Julians, Cidade favorita para hospedagem: Arquivo

IMG_0132

Valeta, capital de Malta: Arquivo

Blue Groto

A saga para Blue Groto compensou, a cor de água varia em uma paleta de azuis, vistas nas tantas grutas em um passeio de barquinho guiada por um morador local. O inglês é quase indecifrável e o valor do passeio é € 8 durante 25 minutos. Os barquinhos partem a cada 15 minutos e o último sai às 17h30. O melhor horário para visitar as grutas é no meio do dia, em que se vê mais forte as luzes incandescentes dentro das grutas.

DCIM100GOPRO

Passeio de barco pelas grutas, Blue Groto: Arquivo

St Pete’r Pool

Os turistas e malteses amam St Peter’s Pool, prova disso, são os finais de semana realmente lotados. O grande atrativo é o salto de mais ou menos 4 metros no mar aberto. Dá medo, e muita gente desiste, mas vale a pena pela adrenalina e o sentimento de missão cumprida. Para chegar até lá tem um caminho sem asfalto de mais ou menos 30 minutos caminhando depois dos nossos queridos ônibus até a região de Marsaxlokk.

IMG_0138.JPG

St Peter’s Pool, após o salto de 4 metros: Arquivo

O post ficou longo mas cada um desses roteiros são inesquecíveis, que por si só já valem a viagem, imagina somados. Mas o objetivo é mostrar que em todos os aspectos você precisa ir para Malta, e o que eu puder ajudar, me pergunte!

Até o próximo post.

Bjx e obrigada!;)

Um comentário sobre “Por que ir para Malta

  1. Pingback: Por que ir para Malta | Viagem Sem frescura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s